domingo, 2 de janeiro de 2011

VERSOS PARA GOETHE


Se me fossem dadas mais primaveras,
Deixassem-me conhecer outras esferas,
Eu não seria uma insólita rosa
Despetalada em estrofes e prosa.

Adiante de mim o último crepúsculo,
Mais um suicídio sentimental brusco;
Nada mais que me faça florescer,
Só os campos sozinhos ao anoitecer.

Se me fosse permitido daqui,
As últimas notas de Debussy,
Tornar-me-ia melodia em teus ouvidos.

Contudo, restam-me os réquiens sinceros,
O pranto dos sentimentos mais sérios,
Por esses meus dias que agora são idos.

(Luciene Lima Prado)

7 comentários:

  1. Luciene,
    Entrou no novo ano plena de inspiração.
    Os meus parabéns, gostei muito!

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Gosto da energia positiva do teu blog!
    Que este ano te traga muitas vitórias, e mais e mais poesias,pois são lindas!
    Abraços, Taís

    ResponderExcluir
  3. Que maravilha de cultura em inspiração, gosto de ler e sentir esta vibração.Parabens Lu, bela entrada.Vamos aos poucos aquecendo as turbinas.Meu abraço de paz e luz.Bju

    ResponderExcluir
  4. Maravilhosa sua inspiração, Luciene!

    Um achado, seu blog!


    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Que venham mais e mais primaveras então, pois sua poesia é enfeite para os olhos e bálsamo para o espírito. Muito lindo, Luciene! Meu abraço. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  6. Que lindo poema Lú,que tenhas realmente muitas primaveras para nos ablilhantar com tão perfeitas frases tão ricas, parabéns e beijos no coração querida.

    ResponderExcluir
  7. Soneto do grande poeta EDIMILSON SANTOS SILVA MOVÉR


    A PAIXÃO,
    OS SONHOS,
    OS POEMAS TECIDOS
    E AS NOTAS PURAS DE DEBUSSY

    Da série: poemas dos amores impossíveis

    Sois a dama que inspira os versos meus,
    Pondo este meu coração a bater por ti,
    Queria ser a inspiração dos versos teus,
    Lembras-me as notas puras de Debussy.

    Estive apaixonado por ti, e não notaste,
    Na aurora, no meio dia e no entardecer,
    Sem ti, sou um nada, eu sou um traste,
    Sois a causa e o desatino do meu viver.

    Viverei lendo todos os poemas tecidos,
    Retratos de tua alma, e do teu lindo Ser,
    Sois o meu guia bendito, meu palinuro.

    Serás sempre, os meus sonhos coloridos,
    Eu viverei da esperança de um dia te ter,
    Não importa se agora ou se lá no futuro.

    ResponderExcluir

Agradeço a todos pelos comentários! Tudo de melhor para vocês! Um abraço apertado!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...