domingo, 7 de novembro de 2010

O CAIR DA TARDE

Naquelas montanhas
Que vês ao longe
vem descendo
Os passos mais pesados,
Com o frio vento
A descer também.

E no silêncio constante
Do monge,
A vida ultrapassa
Todos os prados
Sem que todo mundo
Responda: "Amém".

(Luciene Lima Prado)

6 comentários:

  1. A vida tem muitos trilhos, e nem todos tecidos pela mesma cartilha...
    Reflexivo!

    beijo :)

    ResponderExcluir
  2. Muito bem, excelente poema.
    Escreves muitissimo bem.

    ResponderExcluir
  3. Lindo seu poema e enquanto lemos podemos imaginar a montanha e refletir sobre tudo que nos cerca.Beijos

    ResponderExcluir
  4. Linda poesia, Luciene! Também gosto de vir, aqui, e ler o que escreve. É sempre uma alegria. Obrigada pela partilha. Um grande beijo nos seu coração, boa noite :)

    ResponderExcluir
  5. Lindo poema amiga,devemos mesmo dizer amém a natureza, que nos dá tantas alegrias, belas lembranças nos traz, olha obrigado pela visita e podes usar sim a imagem de Maria para escrever no seu blog fique á vontade vou ter muito orgulho por isso. Beijos querida e um ótimo inicio de semana.

    ResponderExcluir

Agradeço a todos pelos comentários! Tudo de melhor para vocês! Um abraço apertado!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...