domingo, 5 de setembro de 2010

GOTAS PERFUMADAS


Eu me banho no silêncio dum lírio
E no olor das minhas recordações,
Lavando meu pensamento em frações
Para nele preparar o meu exílio.

Num novo caminhar me purifico,
E nem o ontem sobra quando me deito;
Apenas vejo o amanhã sem defeito,
Como resposta d’outro tempo rico.

Eu me banho nas ilusões que apanho,
Pois dos lírios eu já tenho o sentido,
Já me esqueço do meu choro despido.

Assim, eu me reinvento sem tamanho,
Para prolongar meus passos na terra,
Antes da morte que a todos encerra.

(Luciene Lima Prado)

Um comentário:

  1. Muito lindo seu poema, parabéns e tudo de bom pra você,beijos.

    ResponderExcluir

Agradeço a todos pelos comentários! Tudo de melhor para vocês! Um abraço apertado!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...