quarta-feira, 8 de setembro de 2010

SONETO AO ENTARDECER


O pôr-do-sol me lembra Exupery,
Meu corpo chora, minha alma sorri;
Nobres lições de uma sábia raposa
Nas quais o meu pensamento repousa.

Eu tive em minha sossegada vida
Dias de felicidade garantida,
Recostada sob um ipê amarelo;
Lendo à luz de um ocaso muito belo.

Na minha vã memória, quantos príncipes!
Todos me trazendo desejos livres,
Dando-me rosas, fazendo-me única.

Sempre ao entardecer, sem súplica,
Vejo o pôr-do-sol, sinto-o em plenitude,
Criando em mim eterna juventude.

(Luciene Lima Prado)

5 comentários:

  1. Minha querida LU
    Os meus Blogs diariamente estão ser valorizados por mim. Contigo acontecerá o mesmo. É tudo amor e bom gosto! Calma e irás longe!

    Beijokas do ZÉ

    ResponderExcluir
  2. Olá amiga...

    Olhando tudo por aqui e lendo seus poemas tão bem escritos.
    Parabéns pelo blog novo... que você tenha muito sucesso e muitas alegrias com ele... aos poucos você vai arrumando aqui e ali, colocando as coisas que gosta... ele vira a sua casa.

    Abraços* e esteja com Deus.

    Renato Baptista

    ResponderExcluir
  3. "Eu sou aquela mulher que fez a escalada
    da montanha da vida removendo pedras e
    plantando flores"

    (Cora Coralina)

    Lindo amanhecer! Beijos....M@ria

    ResponderExcluir
  4. Estou muito feliz por seu blog, agora é dedicar-se e verás que caminharás sempre em sentido à poesia.Tudo de bom pra você, beijos

    ResponderExcluir
  5. Luciene, quanta poesia há em você!... Vou-me encantada com os poemas que li aqui, em seu excelente blogue.

    Bjs, bom fim de semana, e inté!

    ResponderExcluir

Agradeço a todos pelos comentários! Tudo de melhor para vocês! Um abraço apertado!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...